Botox além da beleza. Sabe para o que mais usar?

Botox além da beleza. Sabe para o que mais usar?

Não é segredo que eu comecei a fazer botox depois do nascimento do Theo. Já contei aqui. A primeira razão para eu fazer é que meu nariz é algo sem uma “explicação lógica”.

A ponta dele transpira tanto que pinga gotinhas se suor. (Nenhum médico conseguiu decifrar tamanha façanha) e por isso fiz o teste do botox e deu super certo. Do nariz aproveitei para aplicar nas ruguinhas (com 4.1 não tem como fugir!!!)

Só para vocês terem uma ideia, quando falamos do suor (e não só no nariz) muitas pessoas aplicam em diferentes lugares do corpo que tem uma produção grande de suor e que incomoda muitas vezes. Quando aplicado o botox (toxina botulínica tipo A) ele reduz cerca de 99,4% (grávidas  e mulheres em fase de amamentação não podem fazer) e deve ser aplicado novamente em um ano.

Mas atenção quando for atendida. Deve ser sempre um profissional da área. Eu sempre faço isso na Clínica Villá onde têm os melhores profissionais e para quem mora em SP, eles fazem parte dos parceiros com descontos especiais para as mamães do Grupo

Vou listar aqui outras utilidades do botox e como ele melhora não só a nossa cara e o meu nariz. Vai bem além do que vocês imaginam!!!

image-31-1024x576 Botox além da beleza. Sabe para o que mais usar?

A primeira é o resultado final(foto via Lembra-Art) e a segunda eu e meu narizinho após a esteira e o suor na ponta dele

 

Hiperidrose: caracterizada pela produção excessiva do suor, podendo aparecer de forma generalizada ou concentrada nos pés, mãos e axilas. Quando a toxina botulínica A é injetada na região, impede a liberação temporária da substância acetilcolina, o que diminui a sudorese.

Enxaqueca crônica: diagnosticada em pessoas com crise de dor de cabeça por 15 dias ou mais durante o mês, com duração de mais de quatro horas, por mais de três meses. O medicamento bloqueia a liberação de neurotransmissores associados com a origem da dor, inibindo os sintomas dolorosos.

Bexiga hiperativa: disfunção que proporciona contração excessiva da bexiga, provocando o aumento da frequência de idas ao banheiro de forma urgente. Injetada diretamente na bexiga em um procedimento não cirúrgico, a toxina botulínica A inibe as contrações involuntárias do órgão e promove a continência urinária.

Espasticidade: comum em pacientes que sofreram AVC – acidente vascular cerebral –, traumatismo craniano e lesões medulares, e em portadores de esclerose múltipla e paralisia cerebral. Os músculos que apresentam espasticidade são mais rígidos do que os músculos normais. O tratamento proporciona relaxamento do músculo atingido, devolvendo temporariamente a mobilidade e a possibilidade de realizar fisioterapia.

Distonia: doença neurológica caracterizada por contrações musculares involuntárias, parecidas com um torcicolo constante. Os espasmos gerados pela doença podem afetar uma única parte do corpo, como os olhos, o pescoço, os braços ou as pernas, duas partes vizinhas, como o pescoço e um braço, um lado inteiro do corpo ou praticamente o corpo todo. Além de diminuir as dores causadas pela doença, o tratamento com a toxina botulínica A melhora a postura do segmento afetado, reduz a intensidade e a frequência da dor no pescoço, no caso da distonia cervical, o que possibilita ao paciente realizar atividades diárias.

Estrabismo: mais comum entre as crianças, mas possível em adultos, o desalinhamento dos olhos apontando em diferentes direções pode ser tratado com aplicações da toxina botulínica A. O tratamento reduz os espasmos e relaxa os músculos, o que ajuda a alinhar os olhos dos pacientes.

Blefaroespasmo: caracterizado pelo fechamento repetitivo e involuntário da pálpebra, a doença é provocada por contrações dos músculos dos olhos, fazendo com o paciente pisque o tempo todo. O excesso de movimento pode impedir a leitura e a realização de atividades simples, como dirigir ou usar o computador. A aplicação da toxina botulínica A age no relaxamento da região, interrompendo os movimentos involuntários e normalizando as funções de abrir e fechar os olhos.

Espasmo hemifacial: distúrbio involuntário do movimento da face, às vezes confundido com tique nervoso, gera a contração excessiva de um lado do rosto. A aplicação da toxina botulínica A proporciona o relaxamento das fibras, normalizando o movimento da região.

Hiperidrose: caracterizada pela produção excessiva do suor, podendo aparecer de forma generalizada ou concentrada nos pés, mãos e axilas. Quando a toxina botulínica A é injetada na região, impede a liberação temporária da substância acetilcolina, o que diminui a sudorese.

Para mais informações

Clinica Villá

Rua Moreira e Costa, 620- Ipiranga
São Paulo

11 38046181 ou 11 38046183

http://www.clinicavilla.com.br/